NOTA: PM atira em autor armado e atinge vítima por engano

Nesta terça-feira, dia 16 de fevereiro de 2021, o comando da 17ª Companhia Independente da Polícia Militar, de João Monlevade (MG), enviou uma nota à imprensa relatando sobre uma ocorrência de violência doméstica na referida cidade, que finalizou com a morte por engano de uma das vítimas.

NOTA DO COMANDO DA 17ª CIA PM IND – JOÃO MONLEVADE

Na data de ontem, 15 de fevereiro de 2021, por volta das 23h54 horas, a Polícia Militar de João Monlevade foi acionada para atender uma ocorrência da Lei Maria da Penha, no bairro Nova Monlevade, onde um filho estaria transtornado, drogado, tentando contra a vida de sua mãe, inclusive já teria a agarrado pelo pescoço, ameaçando-a de morte com uma faca.

Com a chegada da viatura ao local, a solicitante conseguiu se desvencilhar do autor e abrir o portão da garagem para que os militares adentrassem na residência, momento que o autor, filho da vítima, ainda de posse de uma faca, veio em direção aos policiais militares, que deram ordem para que o indivíduo cessasse a agressão e soltasse a faca, o que não foi obedecido, tendo, então, diante de uma iminente agressão a faca, que poderia ser fatal, um policial efetuado um disparo de arma de fogo, sem, contudo, atingir o autor, que ficou acuado e correu para os fundos do imóvel, tentando pular o muro, porém sem conseguir.

Ato contínuo, o autor retornou, empunhando a faca, vindo em direção de seu padrasto para atingi-lo, momento que um militar novamente deu ordem para que largasse a faca e cessasse aquele intento delituoso, sendo também desobedecido pelo autor, tendo, então, o policial militar, em legítima defesa de terceiros, visando evitar um mal maior, efetuado um disparo em direção ao autor, para que cessasse o intento da agressão, contudo, por um erro de pessoa, atingiu o padrasto do autor, que foi socorrido de imediato, tendo o autor evadido em seguida. A vítima baleada foi socorrida, contudo, veio a óbito, sendo atestado por médico no hospital Margarida.

A Polícia Militar deu continuidade às diligências e pela manhã conseguiu fazer a prisão do autor, que aparentava estar sob efeito de drogas, conforme a solicitante havia alegado no chamado pelo 190 e não dizia coisa com coisa durante seu depoimento, se lembrando apenas de que houve uma briga entre eles e seus familiares, os quais queriam até mesmo a sua morte e que chamaram a polícia militar e com a chegada da PM evadiu do local, mato adentro; que o autor alegou até mesmo que o diabo manifestou nele.

As providências de polícia judiciária militar, cabíveis ao caso, estão sendo adotadas pela PM e o preso, autor do homicídio tentado, foi apresentado ao delegado para providências decorrentes e apurações.

Até o momento, as provas testemunhais e as que foram apresentadas, apontam para uma ação legítima da Guarnição policial militar, que agiu no estrito cumprimento do dever legal, a fim de evitar, inicialmente, a morte da mãe do autor, depois da guarnição policial, que foi ameaçada com uma faca e, por fim, do padrasto, que também foi alvo de ameaça real por faca.

As providências decorrentes ao caso serão investigadas pela PMMG, através de Inquérito Policial Militar e pela Polícia Civil, através de Inquérito.

Veja também

Comandante do 26°BPM se reúne com o prefeito de Santa Bárbara