Itabira: aulas presenciais podem voltar em Abril

A Prefeitura de Itabira trabalha com o planejamento de que as aulas presenciais retornem em abril nas redes municipal, estadual e particular. Os protocolos já estão em estágio avançado de preparação, mas a vacinação dos profissionais é colocada pelo prefeito Marco Antônio Lage como uma condicionante para que o plano seja executado. Até a data projetada, se não ocorrer nenhum atraso substancial no envio das vacinas, o município calula já ter imunizado todo o pessoal envolvido no funcionamento das escolas, o que tornaria a retomada mais segura.

O retorno das aulas é discutido com base em um documento de orientação distribuído pelo Conselho Nacional de Educação em setembro, que inclui diretrizes pedagógicas, estruturais e sanitárias. O que é feito em âmbito local, agora, é definir de maneira prática como a retomada acontecerá. Modelos são debatidos com a participação do corpo técnico da SME, equipes da Secretaria Municipal de Saúde, representantes de pais de alunos e com apoio da médica infectologista Andréa Cabral, referência técnica em Covid-19 em Itabira.

As conversas avançam nesta semana e no início da próxima, inclusive com participação da Associação das Escolas Particulares de Itabira (AEPI), que reúne 26 instituições.

“Nós temos uma comissão que está analisando todos os pontos do Conselho Nacional de Educação e também a ficha técnica do Ministério Público. A partir desses documentos, já está bem adiantado o protocolo que todas as escolas de Itabira vão receber. Ele estabelece as regras sanitárias e de distanciamento a partir do croqui de cada uma das escolas, é bem específico. As regras valerão para alunos e logicamente para o corpo docente”, comenta a secretária de Educação, Luziene Lage.

De acordo com a secretária, o empenho envolve o planejamento para a retomada de toda a comunidade escolar de Itabira. Somente na rede municipal são 8,1 mil alunos, incluindo Ensino Fundamental e creches. São 27 escolas mantidas pela Prefeitura, mas a meta é envolver todas as redes. “Acredito que até o início da próxima semana a gente já possa concluir esse plano com a participação das escolas particulares”, acrescenta Luziene.

Vacinação
O prefeito Marco Antônio Lage diz que a vacinação dos profissionais da educação será fator decisivo para a volta das aulas presenciais. Segundo levantamentos já feitos pelo município, toda a operação de imunização deverá envolver 3,5 mil pessoas, entre diretores, vice-diretores, coordenadores, professores, monitores, merendeiros, auxiliares de serviços gerais e até motoristas do transporte escolar.

“É a condição que coloquei. Não podemos arriscar voltar com milhares de jovens para as salas de aulas sem imunizar os profissionais que lá estarão. Além disso, há também a preocupação com familiares e pessoas próximas a esses jovens. Até essa retomada, idosos e aqueles com comorbidades já estarão vacinados, o que nos deixa mais tranquilos. Essa retomada precisa ser segura e muito técnica. Conversamos com as secretarias de Educação e Saúde, calculamos os nossos públicos, a oferta de vacinas e chegamos a esta meta de abril. Se tudo correr bem até lá, acredito que vamos conseguir voltar com as aulas presenciais neste prazo”, diz o prefeito.

Após encerrar a vacinação nos grupos prioritários entre profissionais da Saúde, Itabira passa a vacinar idosos a partir da quinta-feira (18), no drive thru no estacionamento da Funcesi e nas residências para os casos que demandarem esse atendimento. Nas próximas etapas, a imunização será escalonada em faixas etárias, até que sejam vacinados todos os idosos até 60 anos. Logo após, é a vez das pessoas com cormobidades e em seguida os profissionais da educação.

“Sou totalmente favorável ao retorno das aulas, desde que com a devida segurança e com os profissionais vacinados. Perder mais um ano letivo seria uma tragédia para as nossas crianças e adolescentes. Não podemos admitir isso. Então, estamos trabalhando muito para definir os melhores protocolos, com pareceres técnicos, acompanhamento de especialistas e a participação de toda a gente envolvida nesse processo”, conclui o prefeito.

Construção em parceria
O plano de retomada é construído em parceria com a Associação das Escolas Particulares de Itabira (AEPI). A entidade repassou à Secretaria Municipal de Educação o protocolo desenvolvido pelos profissionais das instituições e, em um ato de generosidade, se colocou à disposição até mesmo para colaborar com a estruturação física das escolas municipais.

“Podemos ajudar, com toda certeza. A gente tem mão de obra para isso, é uma honra poder colaborar com a educação na nossa cidade. É o que nós defendemos. O município pode contar com a nossa colaboração, estamos muito felizes por termos sido convidados não só para o debate, mas para ajudar de forma prática na melhoria do sistema de educação em Itabira. Acredito que essa parceria é benéfica e vai trazer grandes frutos para a cidade”, diz o vice-presidente da AEPI, Ricardo de Jesus Rocha.