Atuação do Grupo de Gestão de Desastres é elogiada pelos Bombeiros

Secretário de Ação Social Elson Alípio Júnior/Acom PMI
Secretário de Ação Social Elson Alípio Júnior/Acom PMI

A quarta reunião do Grupo de Gestão Integrada de Riscos e Desastres (GGIRD) aconteceu na manhã desta segunda-feira (1º), no auditório da Prefeitura de Itabira. Houve balanço das atividades do final de semana e explicação sobre funcionamento do grupo aos novos órgãos que aderiram ao sistema. No último plantão, foram incluídos representantes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar de Minas Gerais, Vale e Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).

No sábado (27), o grupo foi acionado para podar uma árvore cujos galhos poderiam atingir a via pública, no bairro Santo Antônio. Houve ainda a supressão de outra árvore que corria risco imediato de cair sobre uma residência no bairro Jardim das Oliveiras: o Corpo de Bombeiros fez o atendimento inicial e, cessado o risco, uma equipe da Empresa de Desenvolvimento de Itabira (Itaurb) finalizou o trabalho. No domingo (28), o grupo foi acionado para verificar a ocupação irregular de uma área próxima à torre de transmissão de energia no bairro Fênix: as decisões quanto ao problema serão definidas hoje à tarde pela Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) e pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU).

Chefe de Gabinete Alfredo Drummond

Durante o encontro, o prefeito Marco Antônio Lage foi representado pelo chefe de Gabinete, Alfredo Lage Drummond, que repassou uma informação importante aos participantes. “Para reforçar ainda mais o trabalho do grupo e por sugestão da Compdec, estamos em processo de contratação de um engenheiro civil para fazer os relatórios técnicos, pois nossa cidade possui muitas encostas, casas em situação de risco, e ele vai auxiliar neste trabalho preventivo. O grupo tem que estar preparado para atuar diante dos desastres naturais. É um trabalho que precisa da equipe atuante, responsável e preparada”, ressaltou.

O secretário de Ação Social, Elson Alípio Júnior, reforçou que a implantação do grupo ainda neste período chuvoso foi uma determinação do prefeito. Acrescentou que foi uma decisão acertada, já que, com a estruturação do grupo, foi possível oferecer auxílio à cidade de Santa Maria de Itabira diante da tragédia enfrentada em consequência das chuvas. “Pensa-se na Defesa Civil de forma sistêmica, para além das competências da própria prefeitura, e não como um órgão. As ocorrências são recebidas pela Compdec, que registra e faz o encaminhamento aos participantes dos plantões conforme as atribuições de cada um”, explicou.

Coordenadora Compdec Nilma Castro.

Já a coordenadora da Compdec, Nilma Maria Macieira de Castro, complementou: “não se fala em Defesa Civil apenas nas situações de desastres, é um apoio à comunidade que busca o auxílio de um órgão público. Antes, a Defesa Civil trabalhava de forma mais tímida. Agora temos essa integração para a gente conseguir dar uma resposta melhor à sociedade. Graças a este grupo, conseguimos dar uma resposta rápida ao desastre enfrentado por Santa Maria de Itabira”.

Primeiro-tenente Marlon Pinho Medeiros de Aguiar

O primeiro-tenente do Corpo de Bombeiros, Marlon Pinho Medeiros de Aguiar, parabenizou o GGIRD pelo trabalho desenvolvido no município vizinho. “Se não fossem os senhores dando este suporte, a cidade teria muito mais dificuldade de se restabelecer. A Prefeitura de Itabira fez algo inédito, abraçando o município irmão. Nuca vi isto acontecer, essa questão de uma prefeitura dar tanto suporte à outra que necessitava. Parabéns por esta iniciativa do prefeito pela criação do grupo, às secretarias envolvidas e à sociedade mineira que tanto contribuiu com as doações às pessoas que estão precisando de ajuda”.

Veja também

Atenção: Interdição do trânsito na Vila Piedade