Acom/PMI

Procon Itabira alerta sobre golpes de “engenharia social”

Anúncios

Com dezenas de ocorrências, Procon Itabira faz alerta sobre golpes de “engenharia social”. Este tipo de golpe está crescendo muito em todo o país e não é diferente em Itabira.

Acom/PMI

Um método de ataque virtual utilizado para persuadir as pessoas, abusando da ingenuidade e confiança do usuário para obter informações que podem liberar acesso a computadores ou smartphones, chamado de “engenharia social”, está sendo muito utilizado por golpistas. A técnica é empregada por criminosos virtuais para induzir usuários a enviar dados confidenciais e podem ser realizados por meio de e-mails, chamadas telefônicas, mensagens SMS ou por aplicativos.

O Procon Itabira registrou, de janeiro a maio deste ano, 57 notificações feitas por consumidores em relação a golpes, principalmente, utilizando dados e nomes de instituições financeiras. A técnica mais comum registrada na cidade, de acordo com a secretária executiva do Procon, Virgínia Cleiston Magalhães Menezes Cruz, “é quando os fraudadores  se passam por colaboradores de instituições financeiras, têm acesso a dados cadastrais dos consumidores, oferecem empréstimos e já creditam os valores em conta”. “Quando o valor é questionado, oferecem uma suposta negociação com emissão de boleto para cobrir uma suposta multa contratual, se o consumidor paga este boleto, o dinheiro vai direto para a conta dos fraudadores”, relata a secretária.

Esse tipo de golpe é registrado com frequência no município e em outros órgãos estaduais. Se o consumidor não ficar atento pode ficar vinculado a um contrato de empréstimo, que nem usufruiu. A orientação do Procon é sempre desconfiar e nunca fornecer dados como senhas, números de protocolo, dentre outros. “Nunca passe dados confidenciais por aplicativos, e-mails, não baixe arquivos suspeitos e nunca revele a senha. Principalmente, não pague boletos que você não conhece a origem. Neste caso o dinheiro vai direto para os fraudadores”, garante Virgínia Menezes.

Em caso de dúvidas, a melhor alternativa é procurar o Procon, telefone: (31) 3839-2220 ou consultar a plataforma www.consumidor.gov.br.

Confira abaixo dicas da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e de órgãos competentes:

Não forneça dados pessoais, senhas e informações sensíveis por telefone, e-mail, redes sociais e aplicativos de comunicação instantânea.

Atenção: bancos não solicitam confirmação de dados pessoais relacionados a contas bancárias, senhas e cartões por telefone, SMS, e-mail ou por outros meios.

Bancos também nunca enviam ninguém para retirar cartões de crédito. E lembre-se: para inutilizar o cartão de crédito deve-se cortar o chip ao meio, não o plástico.

Jamais forneça dados para alguém que se identificar como operador de central de atendimento.

Faça controle periódico da fatura do cartão de crédito e do extrato bancário.

Mantenha o sistema operacional de computador, tablet ou celular sempre atualizado. Além disso, é recomendável instalar programas de antivírus, inclusive, no celular, para o bloqueio de ataques.

Evite abrir e-mail e clicar em anexos ou links enviados por desconhecidos.

Se desconfiar de alguma solicitação, entre em contato diretamente com a central de atendimento oficial do banco, verifique na página do banco ou com seu gerente.

Em caso de perda, roubo ou furto de seu celular, solicite, o mais rápido possível, o bloqueio de seu chip na operadora de telefonia, bem como de cartões de crédito e débito. Registre boletim de ocorrência na polícia.

Veja também

Mucida convida Governador para visitar a região

HNSD lança projeto “Cuidados Pós-Covid”