Acom/PMI

Ginástica de Trampolim celebra 20 anos de história

Anúncios

Ginástica de Trampolim celebra 20 anos de história rumo a novas conquistas e desafios. Mais de 3.500 crianças e adolescentes já passaram pelo projeto que será ampliado em breve.

A ginástica de trampolim de Itabira comemora 20 anos de história neste mês de junho. Mais de 3.500 crianças e adolescentes já passaram pelo projeto e diversos atletas foram revelados através do trabalho da modalidade ao longo dos anos. Na bagagem, os integrantes do projeto carregam participações significativas em campeonatos escolares, estaduais, brasileiros e mundiais, sendo estes disputados em cinco países diferentes.

Acom/PMI

O professor de educação física Márcio Rosa Guerra é o técnico da equipe e acompanhou essa trajetória de perto. Com vasta experiência incluindo a participação na delegação da seleção brasileira de ginástica de trampolim, Márcio é servidor público e garante que o núcleo de treinamento localizado no bairro Amazonas é um dos mais equipados tecnicamente quando comparado a outros centros de treinamento do país.

 Há 20 anos nós iniciamos a ginástica aqui. Isso foi quando o estado de Minas Gerais decidiu incluir a modalidade nos Jogos do Interior de Minas Gerais (JIMI). Fizemos uma equipe de 12 pessoas que eram capoeiristas, crianças e montamos a primeira turma. Com dois meses de treinamento, nós participamos do primeiro evento da ginástica e a partir daí deu tão certo, continuamos e não paramos em nenhum instante”, afirmou o professor.

De acordo com o Márcio Guerra, desde 2009, os atletas já estiveram na Rússia, França, Inglaterra, Estados Unidos, Bulgária e Bolívia. “É uma trajetória vitoriosa em que muitos atletas estiveram em algum lugar do pódio. Temos muito orgulho de ter um grande projeto como esse e nós queremos continuar”, destacou.

Para a secretária de Esportes, Lazer e Juventude, Natália Lacerda, é extremamente desafiador e gratificante assumir a pasta tendo uma iniciativa como essa, principalmente ao encontrar o ginásio, onde acontecem os treinamentos, com equipamentos tão qualificados. “Quando vi esse espaço fiquei maravilhada porque isso é um equipamento público que projeta Itabira entre cidades do país com suporte especializado para esse esporte. O que é para mim o mais valoroso é ter um profissional efetivo que é professor de Educação Física, que tem uma vasta experiência, como o Márcio”, destacou a secretária.

Natália disse que é preciso valorizar a modalidade, uma vez que o município carrega o DNA de conquistas esportivas. Além disso, a secretária acredita que é necessário trabalhar o resgate dessa trajetória junto à comunidade. “Queríamos que todos os municípios tivessem a disponibilidade de equipamentos oficiais de alto investimento, e que requer uma manutenção complexa, como Itabira tem. O município tem a memória do esporte. Com todas as pessoas que conversamos do segmento sente-se nostalgia e queremos retomar o desejo de pertencimento da comunidade junto das políticas esportivas”, afirmou.

De acordo com a secretária, a previsão é que a ginástica de trampolim seja retomada na segunda quinzena de agosto, respeitando os protocolos de proteção à Covid-19, conforme delimitado pela legislação em vigor naquele momento. As atividades estão suspensas há mais de 1 ano. Conforme o cenário da pandemia no município, os alunos do projeto voltarão aos treinos em menor número e seguindo as orientações do protocolo do Comitê Olímpico Brasileiro junto com as especificidades do ginásio.

Além da ginástica, a secretaria pretende ampliar as atividades e transformar o local em um núcleo esportivo, incluindo a modalidade de atletismo. Para tanto, está sendo feito estudos de viabilidade. O projeto feito junto com as secretarias municipais de Obras, Transporte e Trânsito (SMOTT) e Desenvolvimento Urbano (SMDU) para implantar além das aulas de ginástica de trampolim, as provas de campo do atletismo: salto em altura, salto triplo, salto em distância, arremesso de peso e lançamento de disco.

“Atendíamos 90 crianças e adolescentes antes da pandemia. Nós fizemos uma proposta ampliação de aplicação dos recursos humanos para poder ampliar o número de turmas. Claro que não nesse primeiro momento, já que os protocolos sanitários nos fazem diminuir, mas num futuro melhor relativo a  pandemia. A ideia é atender 180 crianças e adolescentes”, informou a secretária.

Veja o vídeo sobre os 20 anos da ginástica de trampolim em Itabira

Veja também

Prefeito visita Funcesi e estreita relações para futuras parcerias