Deputados destacam necessidade de obras na BR-135

Deputados destacam necessidade de obras na BR-135. Projeto sobre o acordo do governo do Estado com a Vale também foi abordado em pronunciamentos no Plenário.

Deputado Virgílio Guimarães ressaltou luta histórica em prol da rodovia – Foto: Daniel Protzner/ALMG

Na Reunião Ordinária do Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) desta quarta-feira (30/6/21), deputados se pronunciaram sobre a necessidade de obras na BR-135, no Vale do Jequitinhonha/Mucuri. Também foi abordado o Projeto de Lei (PL) 2.508/21, que trata do acordo entre o governo do Estado e a mineradora Vale, em razão dos danos causados pela tragédia de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Os deputados Doutor Jean Freire e Virgílio Guimarães, ambos do PT, Arlen Santiago (PTB) e Cleitinho Azevedo (Cidadania) citaram a situação precária da BR-135, sobretudo no trecho entre Manga e Itacarambi, enfatizando a importância de obras no local.

Criticando a postura de governos passados do PT, em âmbitos estadual e federal, em relação à recuperação da BR-135, Arlen Santiago ressaltou o próprio empenho, em parceria com o senador Carlos Viana (PSD-MG) e o deputado federal Pinheirinho (PP-MG), em prol da obra no trecho Manga-Itacarambi.

Segundo ele, o ideal é “federalizar a via, e já existem condições jurídicas propícias para fazê-lo”. Com isso, informou, poderiam ser disponibilizados recursos da União para a estrada. O parlamentar se disse esperançoso de que, finalmente, a obra seja concretizada.

Os deputados Virgílio Guimarães e Doutor Jean Freire defenderam ações feitas na estrada nos governos do PT e lembraram a “luta histórica” de outros atores políticos em prol da rodovia, entre os quais o ex-deputado estadual e atual deputado federal Paulo Guedes (PT-MG). “Quando ocorre uma luta de anos e finalmente se chega a vitória, alguns se esquecem de todo esse passado”, avaliou Doutor Jean Freire.

Virgílio Guimarães disse que a obra da BR-135 já foi paga, com sua estadualização no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Segundo ele, na ocasião, a União teria adiantado os recursos, que não foram usados na recuperação da via.

Ele afirmou que o asfaltamento da BR-135 foi viabilizado pelo presidente Lula, exceto o trecho Manga-Itacarambi, em razão de questões ambientais não resolvidas à época. “Estamos juntos nessa luta pela conclusão da rodovia, como estivemos na luta pelo trecho entre Manga e a divisa com a Bahia”, concluiu.

A importância da união dos parlamentares em prol da BR-135 e de outras demandas de regiões pobres do Estado, como Norte e Jequitinhonha, também foi citada por Cleitinho Azevedo.

O deputado Arlen Santiago ainda agradeceu verba liberada pela Secretaria de Estado de Educação, de R$ 8,5 milhões, para a construção da sede da Unimontes em Salinas (Norte de Minas). Ele destacou que a obra trará impacto positivo para a cidade e seu entorno.

O parlamentar ressaltou, ainda, a exploração de lítio em Itinga (Jequitinhonha/Mucuri) e solicitou cursos profissionalizantes na região, que sejam voltados ao trabalho na cadeia produtiva desse metal. Por fim, elogiou a obra de uma ponte em Minas Novas (Jequitinhonha/Mucuri) e o convênio para compra de máquinas de hemodiálise nessa cidade, para as quais destinou emendas.

Parlamentares querem consenso em projeto do acordo da Vale

Lembrando a variedade de obras importantes que poderiam ser concretizadas com o dinheiro do acordo com a Vale, como a conclusão dos hospitais regionais, Cleitinho Azevedo solicitou “um consenso o mais rápido possível para votar” o PL 2.508/21. Ele mostrou gravação de fala do governador Romeu Zema (Novo), que atribuiu o atraso nos trâmites a “alguns deputados”, ressaltando que ele quer votar o projeto com rapidez.

O deputado ainda criticou o reajuste na tarifa de energia elétrica, em plena pandemia, entre outros “custos abusivos”, chamando a população a se manifestar.

Em aparte, o deputado Bartô (Novo) também salientou seu desejo de ver um acordo sobre o PL e se disse disposto a votá-lo com celeridade. Porém, criticou o teor da fala do governador, avaliando que esse tipo de atitude dificulta a construção do necessário consenso entre Executivo e Legislativo para a votação da matéria.

Os deputados Vírgílio Guimarães e Doutor Jean Freire elogiaram a postura do presidente da ALMG, deputado Agostinho Patrus (PV), em relação ao impasse que permeia a tramitação da proposição, assim como seu empenho em construir uma solução consensual.

Virgílio Guimarães ressaltou a importância de usar parte dos recursos para “alavancar as comunidades do Vale do Paraopeba”, ressaltando que a população sempre deverá ser ouvida. Já Doutor Jean avaliou que, na destinação da verba, as “regiões e cidades mais carentes deveriam receber montantes maiores”, a fim de reduzir as diferenças e desigualdades e ajudar àqueles que mais precisam.