Foto: Agência Brasil/ilustração

Tem novidade na retomada das aulas nas escolas estaduais

Anúncios

Governo anuncia novidades na retomada das atividades presenciais nas escolas da rede estadual. Unidades de ensino localizadas em cidades da onda vermelha estão autorizadas a começar o acolhimento a partir da próxima segunda-feira (5/7).

Foto: Agência Brasil/Ilustração

O ensino híbrido desenvolvido pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) dá mais um passo na volta das atividades presenciais nas escolas da rede estadual de Minas.

Considerando a sinalização positiva do Comitê Extraordinário Covid-19, as unidades de ensino localizadas em municípios inseridos na onda vermelha do plano Minas Consciente poderão retornar presencialmente com os anos iniciais do ensino fundamental a partir de 5/7 (segunda-feira), com o recebimento dos professores para acolhimento, formação e reorganização dos espaços, quando necessário.

Já em 12/7 será o momento em que os estudantes voltarão às atividades presenciais nessas unidades. As novidades foram anunciadas nesta quinta-feira (1/7), em coletiva de imprensa conjunta entre SEE/MG e Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), na Cidade Administrativa.

Ensinos fundamental e médio

Outra novidade apresentada é que escolas da rede estadual de ensino de localidades inseridas nas ondas amarela ou verde ficam autorizadas a voltar também com os alunos do 9º ano do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio. Nesse caso, o calendário também prevê o acolhimento dos professores em 5/7 e, dos alunos, no dia 12/7.

Em todos os locais é preciso que as prefeituras não tenham apresentado nenhuma restrição para a recebimento dos estudantes nas unidades de ensino.

Indicadores

A aberturas das escolas, considerando os novos critérios, só é possível graças à redução dos indicadores epidemiológicos aos patamares de contaminação verificados no mês de fevereiro deste ano, alcançando uma situação mais favorável.

Além disso, o monitoramento realizado nas unidades de ensino que já fizeram a retomada, iniciada no dia 21/6, não impactou em casos e nem situações de contaminação, reforçando, assim, a segurança dos protocolos e do checklist de preparação para o recebimento de professores e alunos.

Durante coletiva de imprensa, a secretária de Educação de Minas, Julia Sant’Anna, comemorou a retomada de mais anos escolares e os bons indicadores alcançados nos locais que já receberam os alunos. “Fizemos um acompanhamento minucioso, no sistema no qual os diretores fazem gestão, e temos a grata notícia de que na abertura das escolas não houve nenhuma incidência de covid nos locais que foram abertos. Significa que a vacina e nossos protocolos vão muito bem”, afirmou.

Outro ponto destacado pela secretária é o esforço e dedicação dos gestores escolares para que o processo de retomada fosse feito da melhor forma, trazendo segurança para toda a comunidade escolar. “Quero agradecer, neste momento que comemoramos com muito orgulho a retomada, a eficiência dos gestores que fizeram um trabalho muito fino nas escolas”, disse Julia Sant’Anna.

Critérios

O retorno das atividades presenciais em locais inseridos na onda vermelha levará em conta alguns cenários para que seja possível a volta.

No favorável, os indicadores epidemiológicos estão mais controlados. Neste caso, fica autorizado o retorno das atividades nos anos iniciais do ensino fundamental – 1º ano ao 5º ano -, nos municípios em que não houver impedimento. No caso em que, mesmo na onda vermelha, se encontre na classificação de Cenário Epidemiológico e Assistencial Desfavorável, a volta não ocorrerá.

Nos locais em que a retomada já ocorreu, pois já estavam nas ondas amarela ou verde, a partir de 5/7 os professores começam a ser recebidos, e os alunos do 9º ano do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio chegam em 12/7. Os anos iniciais que já fizeram a retomada seguem com a mesma dinâmica que vinha sendo adotada.

Outro cenário é dos munícipios que estavam em onda vermelha, antes desta alteração e que, portanto, ainda não fizeram a retomada, mas que agora evoluíram para as ondas amarela ou verde. Nesses casos, as escolas ficam autorizadas a começar o acolhimento dos anos iniciais e do 9º ano do ensino fundamental, e também do 3º ano do ensino médio. Sempre começando com o recebimento dos professores e, na semana seguinte, a partir de 12/7, dos alunos.

Estratégias 

Segundo os protocolos, as escolas deverão adotar ações que contemplem cinco estratégias primordiais:  uso universal e correto de máscaras cobrindo a boca e nariz; distanciamento físico entre pessoas; lavagem das mãos e etiqueta respiratória; limpeza e manutenção frequente das instalações e rastreamento de contato em combinação com isolamento e quarentena.

Vale sempre lembrar que o retorno das escolas da rede estadual de Minas é seguro, gradual, híbrido e facultativo. Foi planejado, com todo o cuidado, para garantir o cumprimento dos protocolos sanitários e transmitir a segurança e confiança necessárias a alunos, funcionários, pais e responsáveis.

Importante destacar ainda que a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais traz total transparência no processo. Assim, sempre que alunos, pais e/ou responsáveis precisem verificar se as escolas estão com as atividades presenciais autorizadas, basta acessar o site da pasta: www.educacao.mg.gov.br.

Na aba destina à retomada as listagens de municípios e unidades de ensino estarão sempre atualizadas.

Ensino híbrido

No modelo de ensino híbrido implementado pela Secretaria de Estado de Educação (SEE/MG), há alternância entre o atendimento presencial e o remoto.

Em uma semana os estudantes participam de atividades na escola e, na semana seguinte, as unidades de ensino não têm atividades presenciais e os professores fazem o atendimento pelo aplicativo Conexão Escola. Já na outra semana, as atividades voltam a ser presenciais e assim por diante.

Todas as escolas aplicaram um checklist criterioso para o cumprimento dos protocolos sanitários, garantindo o distanciamento necessário, os cuidados com a limpeza do local e a disponibilização de itens de proteção individual, limpeza e higiene.

As atividades pedagógicas presenciais estão sendo ministradas com o objetivo de fortalecer a aprendizagem de acordo com a necessidade da turma. Durante as atividades presenciais, o estudante tem a oportunidade de interagir e compartilhar os conhecimentos alcançados durante o Regime de Estudo não Presencial e obter suporte pedagógico para desenvolver as habilidades ainda não consolidadas. Mesmo com as atividades presenciais, o Regime de Estudo não Presencial continua sendo ofertado pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) aos estudantes.

Além da secretária de Educação de Minas, Julia Sant’Anna, participaram da coletiva o secretário adjunto de Saúde, André Luiz dos Anjos, e a coordenadora do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS-Minas), Eva  Medeiros.