Vídeo: Operação Touro de Bronze contra prática de tortura em presídio

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) deflagaram a operação contra prática de tortura, onde o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e Polícia Penal articularam a operação iniciada nesta quinta-feira, 15 de julho de 2021 na RMBH.

A Sejusp informa que participa ativamente e acompanha a operação deflagrada e coordenada pelo Ministério Público, por meio do Gaeco, onde o secretário de Justiça e Segurança Pública, Rogério Greco, e o subsecretário de Inteligência e Atuação Integrada da Sejusp, Christian Vianna, participaram do briefing no início desta manhã, que ocorre sempre antes da deflagração de uma operação.

A Sejusp, por meio do Departamento Penitenciário de Minas Gerais, atua na operação com 92 homens. As investigações desta operação foram conduzidas pela Polícia Penal, sob a coordenação do Gaeco. Vinte e três equipes do Depen-MG atuam na operação Touro de Bronze cumprindo os mandados em unidades prisionais.

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública ressalta o seu compromisso em coibir e combater práticas ilícitas pelos seus servidores e está trabalhando de forma integrada com demais instituições e forças de segurança para garantir que toda e qualquer irregularidade seja apurada, nos termos da lei.

Touro de Bronze

Operação Touro de Bronze, deflagrada na manhã desta quinta-feira, visa apurar a denúncia de prática de crimes de tortura contra presos na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. A operação está sendo realizada pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais, por meio da 11ª Promotoria de Justiça de Controle Externo da Atividade Policial de Contagem, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pela Polícia Penal de Minas Gerais, com o apoio das polícias Civil e Militar.

Estão sendo cumpridos 26 mandados de busca e apreensão. A execução da operação conta com a atuação de quatro promotores de Justiça, 92 policiais penais, 28 policiais civis e 34 policiais militares.