Labruna pede apoio dos vereadores para reformar cozinha do HNSD

Anúncios

Labruna pede apoio dos vereadores para reformar cozinha do HNSD.

Pedido foi feito durante a última reunião da Câmara de Itabira, realizada na terça-feira (10)

O provedor do Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD), Márcio Antônio Labruna, participou da reunião ordinária da Câmara Municipal de Itabira na tarde de terça-feira (10) e apresentou um relatório detalhando alguns dos projetos de investimentos da instituição, além de fazer um balanço sobre o recebimento de emendas parlamentares. Labruna esteve acompanhado do gestor de projetos Edmilson Celso Brandão.

Os investimentos apresentados representam o próximo passo no projeto de expansão da instituição hospitalar. Dentre as iniciativas, uma das principais é a reforma e ampliação da cozinha e vestiário, um processo necessário devido ao aumento de demanda e pacientes, além de cumprir exigências da Vigilância Sanitária Estadual. Porém, serão necessários R$2,5 milhões para executar essa obra.

Acom/HNSD

Dessa forma, o provedor do HNSD pediu apoio dos vereadores para articular junto à Prefeitura de Itabira a liberação dos recursos necessários. Uma das possibilidades é que parte dos recursos devolvidos pela Câmara ao Executivo, no final de 2021, sejam disponibilizados para a empreitada. Essa proposta, inclusive, já foi enviada ao Legislativo itabirano.

“O nosso serviço de nutrição e dietética, nossa cozinha, já foi notificada pela vigilância sanitária. Eu não tenho dinheiro para essa reforma. Então pretendo contar com uma verba que a Câmara devolveu para a Prefeitura ou que pelo menos parte desse dinheiro fosse disponibilizado para essa obra. O projeto já está na Câmara e com assinatura de apoio dos vereadores”, disse Márcio Labruna.

Outros projetos

O gestor de projetos Edmilson Brandão apresentou alguns dos próximos investimentos pretendidos pelo HNSD. A instituição trabalha para viabilizar novos leitos de internação. Atualmente são 177 leitos, sendo 104 destinados para o Sistema Único de Saúde (SUS) e outros 73 disponibilizados para a saúde suplementar.

Agora, o centro hospitalar pretende abrir dez novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), um projeto avaliado em R$4 milhões. Também é pretendido 20 novos leitos de enfermaria, a um custo de R$3,5 milhões. Esse projeto é necessário para atender a demanda dos serviços de alta complexidade que a entidade busca credenciar. Para isso, o hospital tenta captar os recursos.

Por fim, o HNSD está próximo de iniciar a construção da sua unidade de radioterapia. O empreendimento tornará o hospital referência de alta complexidade no tratamento de câncer. Esse projeto está avaliado em cerca de R$15 milhões e os recursos já estão assegurados — e serão disponibilizados por meio de um convênio com o governo federal. A ordem de serviço deve ser liberada nos próximos meses.

Porém, para que parte desses projetos caminhem é necessária a reforma da cozinha e vestiário para que possa haver autorização por parte da Vigilância Sanitária. “Nós temos uma demanda para construir uma nova cozinha, que também é uma exigência da Vigilância Sanitária. Se o hospital não tiver uma cozinha adequada, os projetos [futuros], provavelmente, não serão aprovados pelos órgãos sanitários. Então precisamos do apoio de vocês”, ressaltou Edmilson Brandão, que também mostrou a importância da destinação de emendas parlamentares para a manutenção da estrutura hospitalar — e solicitando que os vereadores façam a intermediação juntos aos deputados, federais e estaduais, que apoiam para destinar recursos ao HNSD.

Veja também

Prestação de contas, homenagem e visitas marcam reunião da Câmara