Fotos: Divulgação/PCMG-AL

PCMG deflagra operação Fake Lawyer em Valadares

Anúncios

PCMG deflagra operação Fake Lawyer contra falsário em Governador Valadares

Fotos: Divulgação/PCMG-AL

Nesta terça-feira (21/6), a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) deflagrou a operação Fake Lawyer, em Governador Valadares, na região do Rio Doce, com o objetivo de cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão contra um homem, de 30 anos, suspeito de aplicar diversos golpes, que ocasionaram prejuízo estimado em R$ 200 mil. Durante as buscas, foram apreendidas duas armas de fogo, munições, o automóvel de uma das vítimas, além de coldres, documentos e outros objetos que deverão auxiliar nas investigações.

Conforme apurado pela PCMG, o suspeito teria enganado as vítimas de várias formas, entre elas se passando por intermédio de empresas financeiras. “Ele prometia refinanciar o veículo junto à financeira, baixando os juros, e ficava com o bem da vítima. Algumas vezes, inclusive, ele revendia o veículo”, informa a delegada Juliana Fiúza, que conduz as investigações.

Ainda, de acordo com a delegada, o homem ainda se passava por representante da empresa Taurus, como uma espécie de despachante de armas, além de ter afirmado ser policial militar a algumas vítimas. “Ele também prometia desenrolar todo o trâmite para que as pessoas pudessem ter o porte de arma. Tudo isso de maneira falsa. Então, quando era questionado pelas vítimas, ele afirmava ser policial militar, até como meio de intimidação”, finaliza.

Durante o trabalho investigativo, a Polícia Civil também identificou que o suspeito mantinha um canal em rede social para falar sobre direito e advocacia. Nas gravações ele se apresentava como advogado e, em alguns desses vídeos, ele ostentava armas de fogo. Inclusive, a operação ganhou o nome de Fake Lowyer por essa razão, uma vez que o termo, traduzido para o português, significa falso advogado.

As investigações continuam para apurar se outras pessoas estão envolvidas nos crimes, bem como a dimensão dos danos causados às vítimas. O suspeito já estava preso desde o início deste mês, quando foi capturado e autuado em flagrante, no município de Teófilo Otoni, pela prática de crimes da mesma natureza.