ALMG: gestores da ANTT vão debater concessão para BR381

Trecho da BR-381 entre Timóteo e Coronel Fabriciano, na Ponte Velha - Foto: Alair Vieira/Arquivo ALMG

Gestores da ANTT vão à ALMG debater nova concessão para BR-381

Intervenções na rodovia abarcam trecho entre BH e Governador Valadares e preveem investimentos de mais de R$9 bilhões. Reunião para debater o assunto será nesta terça (24).

Trecho da BR-381 entre Timóteo e Coronel Fabriciano, na Ponte Velha – Foto: Alair Vieira/Arquivo ALMG

Para discutir o novo processo de concessão da BR 381, seu edital e os desdobramentos previstos,  a Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas promove audiência pública. Solicitada pelo deputado Celinho Sintrocel (PCdoB), a reunião será nesta terça-feira (24/10/23), às 10 horas, no Auditório José Alencar da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Para tratar do tema, foram convidados gestores da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT): Guilherme Rocha Sampaio, diretor; e Marcelo Cardoso Fonseca, superintendente.

Leilão

Em julho deste ano, a ANTT publicou o edital de concessão da BR381 entre Belo Horizonte e governador Valadares (Rio Doce), válido por 30 anos, com investimentos previstos de mais de R$ 9 bilhões em obras e em manutenção. A concessionária vencedora será definida após o leilão, marcado para 24 de novembro deste ano.

Segundo a Agência, o investimento nos dois anos iniciais deve chegar a R$ 1,1 bilhão e a finalização das intervenções na BR entre a Capital e Governador Valadares deve ocorrer em 2032. A arrecadação total para a concessionária após 30 anos de concessão é estimada em R$ 25,73 bilhões.

Preços diferenciados

Cinco praças de pedágio serão instaladas no percurso, em Caeté (Região Metropolitana de Belo Horizonte), João Monlevade (Central), Jaraguaçu, Belo Oriente e Governador Valadares, as três últimas no Rio Doce. Um aspecto inovador nessa licitação foi a diferenciação de tarifas entre trechos de pistas simples e os de pistas duplicadas.

Ao todo, 134 km serão duplicados. As obras ainda incluem 11,68 km de vias marginais, 43,4 km de faixas adicionais em pista dupla, 94,9 Km em pista simples, 152 km de correções de traçado, uma rampa de escape e 36 travessias de pedestres. Aproximadamente R$ 4,9 bilhões devem ser investidos nos oito primeiros anos, quando serão realizadas as intervenções de maior porte: obras de ampliação para capacidade das vias, segurança viária, desapropriações e manutenção.