Polícia Civil de Itabira indicia professor por assédio sexual

Polícia Civil de Itabira indicia professor por assédio sexual

As investigações da Polícia Civil de Minas Gerais sobre o suposto envolvimento de um professor da rede pública de ensino, na cidade de Itabira, resultaram no indiciamento do educador, de 26 anos, pelos crimes de assédio sexual e estupro de vulnerável tentado.

As apurações, coordenadas pela Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (Deam), iniciaram após a mãe de uma das alunas relatar para a diretora da escola que encontrou algumas mensagens impróprias no celular da filha. Segundo a mulher, o professor constrangia a adolescente a marcar um encontro com ele após o período das aulas.

Depois dessa primeira vítima noticiar os abusos, outras alunas também apresentaram relatos semelhantes. Ao todo, foram apuradas cinco vítimas naquela escola, com idades entre 13 e 16 anos.
Por meio de levantamentos policiais, a equipe da Deam também apurou que o suspeito mantinha diversas conversas impróprias com as adolescentes e, mesmo após a negativa das meninas, ele continuava a importuná-las.

O delegado João Martins Teixeira ressalta que “a apuração de crimes contra adolescentes é de extrema importância para a construção de uma sociedade justa e solidária, em especial aqueles ocorridos em ambiente escolar, local em que as adolescentes deveriam se sentir seguras para seu desenvolvimento pessoal”.

Veja também

Trio é preso suspeito de golpe para locação de imóveis

Operação Carnaval: PRF registra crescimento de 10% nos casos de sinistros

Acordo da Vale: Minas e instituições de Justiça autorizam repasse para prefeitura de Abaeté