Mulheres que atuam na defesa do meio ambiente são homenageadas pelo MPMG

Fotos: MPMG

Mulheres que atuam na defesa do meio ambiente são homenageadas pelo MPMG

Durante o evento, a ministra do STF, Cármen Lúcia, ministrou palestra sobre Estado Constitucional Ecológico.

O Ministério Público de Minas Gerais, por meio do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (Caoma) e do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf), realizou nesta segunda-feira, 25 de março, o evento Mulheres, Meio Ambiente e Mineiridade com o objetivo de homenagear mulheres que são exemplo, liderança e referência na defesa do meio ambiente.

Cada uma das homenageadas recebeu a Mandala 8 Mulheres feita por artesãs do Vale do Jequitinhonha. Na categoria Judiciário, a escolhida foi a presidente do Tribunal Regional da 6ª Região, Mônica Sifuentes, que recebeu a homenagem das mãos da diretora do Ceaf, Élida de Freitas Rezende. Na categoria Poder Legislativo, a homenageada foi a 1ª vice-presidente da Assembleia Legislativa de Minas, Leninha, que recebeu a mandala da presidente da Associação Mineira do Ministério Público (AMMP), Larissa Amaral.

Fotos: MPMG

Em seguida, a secretária estadual de Meio Ambiente, Marília Melo, foi a contemplada na categoria Poder Executivo. Ela recebeu a mandala das mãos da diretora das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente da Bacia dos Rios Paracatu, Urucuia e Abaeté, Carolina Frare. Já na categoria Ministério Público, a homenageada foi a promotora de Justiça de Goiás e membra auxiliar do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Tarcila Santos Britto, que recebeu a mandala da coordenadora Estadual de Defesa dos Animais, Lucina Imaculada.

Na categoria Segurança Pública, a selecionada foi a diretora de comunicação da Polícia Militar, coronel Gracielle Rodrigues Santos. A comenda foi entregue a ela pela diretora da Secretaria das Promotorias de Justiça de Itabira, Giuliana Talamoni Fonoff. Depois foi a vez da presidente da Cooperativa Solidária dos Recicladores e Grupos Produtivos do Barreiro e Região, Neli Souza, receber na categoria Terceiro Setor, a mandala das mãos da promotora de Justiça Anelisa Cardoso Ribeiro.

Na categoria Academia, a mandala foi entregue à diretora do Instituto Prístino, Luciana Hiromi Kamino,  pela promotora de Justiça Marin a Vivas. E, por fim, na categoria Especial, a homenageada foi Josiane Melo, atingida pela tragédia de Brumadinho. A mandala foi entregue a ela pela diretora da Secretaria das Promotorias de Justiça de Brumadinho, Ludmila Costa Reis.

Na abertura do evento, a diretora do Ceaf, Élida de Freitas, destacou a importância de se homenagear a força feminina nessa luta por um meio ambiente equilibrado. Já a presidente da AMMP, Larissa Amaral, foi enfática ao reconhecer o evento como “único, especial, singular e inédito” em reconhecimento a mulheres “tão aguerridas que circundam suas condutas em ações na defesa do meio ambiente”.

mulheres_meioambiente_NOTICIA01.jpg

E a coordenadora regional das Promotorias de Justiça Do Meio Ambiente da Bacia do Rio Doce, Hosana Regina de Freitas, afirmou que todas aquelas mulheres devem ser lembradas “pela capacidade de trabalho conjunto, em rede e de fazer, a muitas mãos, a diferença numa causa comum: o meio ambiente”.

Em seguida, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Carmen Lúcia, ministrou a palestra Estado Constitucional Ecológico, em que abordou a legislação ambiental brasileira, crise de valores, papel do Judiciário e do MP na defesa do meio ambiente e distopia climática. “O ser humano precisa entender que não é o senhor da natureza, é parte dela”.

Fonte: MPMG