Os consultores da UFMG, junto com o presidente da Câmara, Diego Ribeiro e o secretário de Obras e Serviços Urbanos, Eduardo Quaresma. Acom/PMSGRA

Plano Diretor – Prefeitura e Câmara querem participação popular

Anúncios

Plano Diretor de São Gonçalo do Rio Abaixo (MG) – Prefeitura e Câmara querem ampla participação popular.

Os consultores da UFMG, junto com o presidente da Câmara, Diego Ribeiro e o secretário de Obras e
Serviços Urbanos, Eduardo Quaresma. Acom/PMSGRA

A Prefeitura e Câmara Municipal de São Gonçalo do Rio Abaixo estão empenhadas em promover a participação popular na discussão da revisão do Plano Diretor da cidade. Sob a consultoria do Laboratório de Geociências da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a primeira audiência pública será dia 1º de junho, 18h30 no canal da Câmara no Facebook: facebook.com/camarasgramg. Ontem, 12, os consultores da universidade: Bráulio Fonseca, Alfio Conti e Pedro Figueiredo, juntamente com o secretário de Obras e Serviços Urbanos, Eduardo Quaresma estiveram reunidos com o presidente da Câmara, Diego José Ribeiro para alinhar propostas.

A parceria entre os dois poderes foi firmada diante da explanação do doutor Bráulio Fonseca que ressaltou a importância da participação popular na revisão e que o envolvimento dos vereadores na mobilização e no processo como um todo é fundamental para alcançar o resultado que a comunidade em todos os seus seguimentos desejam. O presidente da Câmara Diego José Ribeiro (PDT) ofereceu total apoio a proposta. “Os vereadores serão multiplicadores da proposta de melhorias para a população”, concordou.

As Audiências Públicas terão após a explanação de cada etapa os canais digitais abertos a perguntas e sugestões, como chat e e-mail específicos. Além disso, a equipe técnica da Universidade realizará Oficinas informativas periódicas para apresentação do Plano Diretor com a participação dos vereadores e nas localidades da cidade. Para o secretário Eduardo Quaresma, a meta é que todos acompanhem as etapas do processo de construção do Plano e que o mesmo seja aprovado pelo Legislativo com precisão.

Veja também

Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente tem capacitação