Assembleia Fiscaliza 2021 será realizado na próxima semana

Anúncios

ALMG realiza, na próxima semana, o Assembleia Fiscaliza 2021. Ao longo de dez reuniões em cinco dias, deputados vão questionar governo, sobretudo a respeito do combate à pandemia.

Assembleia Fiscaliza em 2021 continuará a ter o formato híbrido, com participação presencial e remota de deputados – Arquivo ALMG – Foto: Willian Dias

Para dar continuidade à tarefa de fiscalizar as políticas públicas desenvolvidas pelo Governo do Estado, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realiza, entre os dias 28 de junho e 2 de julho, o Assembleia Fiscaliza 2021. Por meio da iniciativa, responsáveis pelas secretarias e entidades do Poder Executivo estadual são convocados a prestarem esclarecimentos sobre a gestão de suas pastas.

Continuam em foco nesta edição as ações adotadas para o enfrentamento da pandemia de Covid-19 e para a mitigação de seus impactos, bem como o planejamento estruturado para a retomada das atividades rotineiras no Estado.

Ao todo serão realizadas dez reuniões, duas a cada dia, sempre às 9 e às 14 horas, no Auditório José de Alencar. Nove serão com representantes de secretarias finalísticas e uma reunião, a última delas, no dia 2 de julho, envolverá a Secretaria de Estado de Governo (Segov), a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) e a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

Segundo o presidente da ALMG, deputado Agostinho Patrus (PV), o Assembleia Fiscaliza é o instrumento para ampliar a transparência sobre os gastos públicos, tendo em vista que cada centavo do povo mineiro deve ser respeitado.

“Na pandemia, acompanhamos a execução das políticas para áreas essenciais como saúde, segurança e educação e, nesta edição, teremos a oportunidade, ainda, de verificar as ações sociais e as medidas econômicas para assegurar empregos e gerar novas oportunidades aos mineiros. Também será o momento de fiscalizar os compromissos firmados nas edições anteriores e apontar necessidades de melhorias na gestão pública”, afirma Agostinho Patrus.